quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

O Grande Vilão


Não existem bombeiros galácticos...

baitasar

Quando ocorrem tragédias - como a do último fim de semana na cidade de Santa Maria - queremos encontrar um grande vilão, aquele em quem poderemos enfiar nossas perguntas e ter as respostas para o nosso medo: com quem mais poderia ter acontecido? Não foram nossos filhos e filhas, mas... e se fossem? Podemos evitar?

As famílias dos jovens que não sobreviveram à tragédia, que lembram seus filhos e filhas saírem para comemorar a alegria da vida e os recebem sem vida ou ainda os têm feridos, sofrendo, desfigurados, retorcidos na dor, essas famílias têm o direito e o dever de gritar, exigir que se encontre o vilão dessa tragédia.

O vilão quando for encontrado irá responder a essas famílias, através da justiça, por que deixou que toda essa dor acontecesse? Negligência, soberba, egoísmo, incompetência, ganância, não sabemos, mas se espera que elas tenham as respostas que precisam para seguirem em frente, mesmo asfixiadas pela dor.

E nós, os espectadores, também estamos sofrendo, não conseguimos ficar indiferentes, a dor nos atinge e procuramos respostas. Eu também procuro as respostas, não sou juiz ou policial, nem jornalista, nem psicólogo, sou pai. Tenho meus filhos e filhas caminhando pelo mundo, como todos os pais e mães deste mundo e, assim como os pais destes jovens, quero respostas.

A sociedade que construímos – e sonhamos mudar – consegue se erguer das cinzas sem a doençaria do individualismo egoísta, indiferente, incompetente?

As tragédias – mesmo as guerras – são construídas com pequenos detalhes, descasos que fazem parte do nosso cotidiano, até que a negligência, a omissão, a imprudência provoquem o desastre.

As escolas públicas da cidade de Santa Maria têm um Plano de Prevenção e Combate a Incêndios? Aprovado? Fiscalizado?

E as escolas públicas de Caxias do Sul, Canoas... têm um PPCI?

E as escolas públicas em Porto Alegre têm um PPCI aprovado?

E as escolas privadas têm um Plano de Prevenção e Combate a Incêndios? Aprovado pelos bombeiros?

A escola do seu filho e da sua filha é uma caixa de fósforos? Até quando?

Os Alvarás de funcionamento precisam sair dos armários e ficarem expostos.

As escolas param suas aulas e fazem um treinamento de evacuação em caso de incêndio?

Quem está preparado para combater o fogo nas escolas?

Lembro que no tempo da ditadura militar as aulas paravam, e todos saíamos à rua para marchar, “1,2,feijão com arrois”! As viúvas de pijama sentem saudades desse desastre.  Hoje, vivemos a democracia do voto, podemos parar para educar, treinar para sobreviver. Será isso um desperdício do tempo?

Há que se preparar para o vento!

E os prédios das cidades? Caixas de...

Vivemos o encantamento da sociedade do carro e do computador. Todos que os temos gostamos, também gosto. Mas será que precisamos ser prisioneiros do carro até o ponto de o levarmos para a praia, ao lado do guarda-sol? Milhares de carros nas areias gaúchas tomando sol, até que um desastre aconteça e lá estaremos todos procurando o vilão...

E os pescadores entre os banhistas ou os banhistas entre os pescadores. Iscas e linhas, crianças, até que...

E o sol? Esse é o vilão!

Será?

Como vamos com os desmatamentos? Prosseguem acelerados?

E os rios? Continuam perdendo suas areias para as dragas?

A indústria dos homens mantém os empregos, o consumo e a escalada atrás dos lucros! Prosseguem vomitando na órbita do planeta prolongados e contínuos rolos de fumaça?

A nossa danceteria é o planeta! Não existem bombeiros galácticos...

“Se beber não dirija.”
“Use o cinto de segurança.”
"Crianças no banco de trás."
"Animais com o cinto de segurança."
"Faixa de pedestres."
"Respeite o limite de velocidade."
"Perímetro urbano."
"Proibido ultrapassar."

As leis do trânsito são para os outros cumprirem?

Amparamos nossos velhos?

Protegemos nossas crianças?

O egoísmo e a negligência não protegem ninguém... matam e deformam.

O individualismo corre atrás do lucro, desintegra a humanidade solidária, amorosa, com todos incluídos na vida plena. Um grande vilão que levamos para a cama, com seus sonhos e pesadelos, até que...
Postar um comentário